Categorias
Sem categoria

Inteligência artificial: a lógica implacável por trás da tecnologia

Ainda é difícil mensurar o impacto – ou até mesmo o potencial – da Inteligência Artificial na economia e na sociedade. Mas já parece evidente que produtos e serviços que utilizam inteligência artificial estarão cada vez mais presentes em nossas vidas.

A velocidade nos avanços da tecnologia oferece um desafio e tanto para quem tenta prever o futuro da IA. Porém, em vez de focarmos no desconhecido, podemos examinar o que já sabemos sobre inteligência artificial, suas aplicações atuais e seus impactos nos próximos anos.

Plataformas de inteligência artificial são baseadas na coleta de volumes massivos de dados e no seu processamento por algoritmos (calibrados a partir dos parâmetros de experiências passadas e da identificação de padrões para a tomada de decisões).

Na tentativa de simular a inteligência, os engenheiros de IA criaram máquinas com a capacidade de:

1. Perceber o ambiente circundante (que pode ser apenas de dados)
2. Detectar padrões nesse ambiente
3. Aprender com os padrões e atualizar a memória experiencial

Essas etapas são então repetidas até que existam dados suficientes para fazer previsões seguras e dar suporte à tomada de decisões. O que torna a IA tão notável é a velocidade, a precisão e a qualidade que ela traz para esse processo aprendizado. E isso pode ameaçar boa parte do mercado de trabalho.

Seres humanos precisam comer, dormir e satisfazer uma miríade de necessidades pessoais. As máquinas, por sua vez, não possuem nenhuma dessas demandas ou qualquer tipo de fadiga mental.

Os algoritmos estão constantemente aprimorando sua compreensão do ambiente, atualizando sua “perspectiva” da realidade e retificando a probabilidade de suas previsões.

Alguns acham que essa lógica implacável é a parte mais ameaçadora da inteligência artificial.Por outro lado, é justamente esse aspecto que permite que as máquinas encontrem soluções que a mente humana ainda não consegue alcançar.

*Texto traduzido e adaptado do Guia Exponencial da Inteligência Artificial, da Singularity University

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *